Os Autores dos artigos aqui publicados estão devidamente identificados pelo editor.
11 de Fevereiro de 2011

O blog do Partido Socialista de Seia tem novo endereço, migrando para o blogger.

A partir de hoje todos os conteúdos serão postados no endereço www.seiasocialista.blogspot.com

 

Este blog do sapo manter-se-á activo com todas as postagens publicadas até à data, funcionando como arquivo, ao qual se pode aceder a partir do menu do novo alojamento, clicando em Arquivo.

publicado por PS Seia às 23:12
09 de Fevereiro de 2011

Segundo o Global Entrepreneurship Monitor publicado no passado dia 20 de Janeiro, Portugal apresenta uma TEA (Total Early-Stage Entrepreneurial Activity) de 4,5%. Este valor situa-se abaixo da média (5,6%) do grupo de países a que Portugal pertence (Innovation-Driven Economies). O valor de Portugal é superior ao de outros países do Sul da Europa como Espanha e Itália, que apresentaram uma TEA de 4,3 e de 2,3, respectivamente.

 

O estudo, que engloba 59 economias, relaciona os baixos níveis de empreendedorismo posteriores à crise com a tendência que os indivíduos têm para segurar o seu emprego, e os altos níveis de empreendedorismo que ocorreram durante a mesma com...o uma fonte de rendimento (muitas vezes relacionada com situações de desemprego).

 

O estudo sugere ainda que os países do Norte da Europa Ocidental têm maior percepção das oportunidades de negócio do que os do Sul, mas que a população do Sul da Europa Ocidental acredita mais nas suas capacidades empreendedoras. A TAE corresponde aos indivíduos com idades compreendidas entre os 18-64 anos em processo de início de um negócio próprio ou com um negócio com menos de três anos e meio de idade.

 

publicado por PS Seia às 14:16
08 de Fevereiro de 2011

O sector exportador tem hoje melhores condições do que há uns anos para se afirmar, disse hoje José Sócrates na abertura do Congresso das Exportações. José Sócrates destacou, alem de áreas como as energias renováveis, o papel da Ciência nos últimos anos e o seu contributo para a economia portuguesa e para a afirmação das exportações. Em cinco anos, diz Sócrates, Portugal duplicou o investimento em Ciência, medido em percentagem da riqueza criada no País. O primeiro-ministro declarou que as exportações portuguesas cresceram mais de 15% em 2010, acrescentando que tal demonstra que Portugal foi dos países que mais rapidamente recuperaram da crise de 2009. Sócrates disse mesmo que as exportações, o comércio internacional "deve ser uma prioridade indiscutível na economia portuguesa para o ano de 2011" e afirmou que "o Estado e as empresas estão determinados a fazer uma agenda comum" neste sector. "O país precisa de saber em primeiro lugar que é possível concertar esforços, construir iniciativas e dinâmicas que reforçam as exportações", disse Sócrates, acrescentando que as reformas conjuntas entre privados e o Estado são "as que mais rapidamente têm sucesso, mais rapidamente produzem resultados". O Congresso das Exportações, que hoje decorre em Santa Maria da Feira, deverá estabelecer um plano que permita alavancar a mobilização da economia e impulsionar a cooperação estratégica entre grandes empresas e PME. Classificado por Vieira da Silva, como "o encontro mais representativo jamais realizado" em Portugal, o evento reúne centenas de empresas e conta já com mais de mil participantes, numa altura em que a promoção do sector exportador é usado como uma das mais importantes bandeiras do Executivo para dinamizar a economia portuguesa.
publicado por PS Seia às 15:53
29 de Janeiro de 2011

É um dos maiores investimentos na Educação alguma vez realizados em Portugal. O programa de modernização das escolas secundárias, que prevê a requalificação de 370 estabelecimentos com este nível de ensino até 2015, vai custar, no total, cerca de 5,2 mil milhões de euros, praticamente o mesmo que o Estado já investiu no BPN e mais do que o Ministério da Educação gasta anualmente com os salários de todos os professores e funcionários.

 

Entre elas está a Escola Secundária de SEIA. Afinal este governo continua a governa e a fazer boas opções.

 

 

publicado por PS Seia às 10:04
21 de Janeiro de 2011

PSD «frágil» e «sem ideias abstém-se do desenvolvimento do Concelho»

Cerca de 250 pessoas, entre militantes, simpatizantes, autarcas e deputados da Assembleia Municipal, reuniram-se em Seia, na última sexta-feira, para participar na Ceia de Reis, organizada pela Concelhia de Seia do Partido Socialista. Acessibilidades, emprego e segurança são áreas prioritárias, em matéria de exigências fixadas ao Governo.

Mantendo a tradição da época natalícia, a “família” socialista de Seia juntou-se no passado dia 14 de Janeiro para partilhar ideais, princípios e modelos de sociedade assentes no companheirismo, na solidariedade, na igualdade e na fraternidade. Foi também uma oportunidade para o PS «se galvanizar e renovar a confiança nas suas capacidades», sublinhou o presidente da concelhia.
Carlos Filipe Camelo, directo e claro, apelou à mobilização de todos, «face à gravidade dos problemas que enfrentamos, que precisam, e muito, de todos nós». Garantiu, por isso, que o PS «vai continuar na linha da frente, ainda mais próximo das pessoas e dos seus problemas, mas também mais exigente no plano funcional». «O nosso partido tem de ser um espaço permanente de debate, onde germinem novas ideias e projectos, que respondam, de forma inovadora, aos problemas que a sociedade diariamente nos coloca», adiantou, motivando e incentivando os presentes a participar, «activa e regularmente», na vida da secção.
O líder socialista reafirmou que o PS tem um conjunto de militantes, autarcas e deputados da Assembleia Municipal, «de reconhecida qualidade e preparação», e uma Câmara Municipal «com determinação, vontade e capacidade, qualidades decisivas para vencer dificuldades», frisou.

Voto contra ao Orçamento revela «desnorte e falta de conhecimento»

Classificou como «medíocres» os argumentos apresentados pelo PSD no voto contra o Orçamento e as Grandes Opções do Plano do Município de Seia para 2011, «onde revelaram, uma vez mais, desnorte e falta de conhecimento sobre o que se passa no concelho». «Votar contra ou abster-se em termos do Orçamento é, para nós, estar contra ou abster-se em termos do desenvolvimento do concelho», acrescentou o também presidente da Câmara Municipal.
No que respeita às freguesias, lembrou que as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2011 foram aprovadas por maioria, com todas as freguesias a votarem favoravelmente, e que o afastamento dos presidentes de Junta de Freguesia eleitos pelo PSD/CDS-PP, com decisões de voto contrárias àquelas tomadas pela sua direcção parlamentar, «atestam um PSD frágil, sem liderança e acima de tudo incapaz de esgrimir argumentos e ter uma ideia, uma só ideia que seja, em termos de futuro para Seia e seu concelho». «Não basta andar por aí a apregoar o slogan “Sim a Seia”, quando na prática os senhores vereadores do PSD se abstêm permanentemente das votações na Câmara Municipal, como aconteceu recentemente com um apoio financeiro de 50 mil euros, proposto pelo PS, para a conclusão do quartel dos Bombeiros Voluntários de Loriga», referiu Filipe Camelo, que deu ainda como exemplo o apoio no mesmo valor à Junta de Freguesia de Torroselo (PSD).

«Só o PS tem uma visão estratégica clara, ambiciosa, capaz de apontar um rumo»

No que se refere à gestão do Município, o seu líder adiantou que o PS «não se vai arredar um milímetro» do programa que apresentou aos eleitores, com destaque para o reforço das políticas sociais direccionadas para as famílias com menores rendimentos, que se encontram ainda mais fragilizadas com a crise que se instalou. «Tudo isto significa que sabemos perfeitamente onde estávamos, onde estamos e para onde queremos ir, porque temos uma visão estratégica clara, ambiciosa, capaz de apontar um rumo, que está conforme ao estabelecido no Plano de Desenvolvimento Estratégico do Concelho de Seia, e que tem como preocupação única a de promover neste território desenvolvimento, que se quer e deseja sustentável, tendo no Ambiente o principal eixo de actuação».
Recordou que foram construídos um conjunto de equipamentos, no sentido de procurar levar a cabo uma estratégia de desenvolvimento económico sustentável, em prol de maior coesão social, territorial, ambiental e económica, ao longo dos últimos 20 anos e no aproveitamento dos fundos comunitários colocados à disposição da autarquia.
Filipe Camelo falou, ainda, de alguns dos projectos que estão em curso. A Agenda 21 Local, o Plano Estratégico Seia 2020, o Projecto Ecosaldo, o Pacto dos Autarcas, o Projecto da Rede de Aldeias de Montanha, a participação na primeira Rede de Economias Criativas a nível nacional (com municípios como Óbidos, Tondela, Guimarães, Montemor-o-Novo e Montemor-o-Velho e a Fundação Bissaya Barreto), a Regeneração Urbana com a requalificação do Mercado e da Casa para a Fundação República e a construção da Galeria de Arte, o projecto Eco2Seia – Cidade de Baixo Carbono. A nível de investimentos sublinhou o projecto turístico da Jagunda, «numa fase adiantadíssima de consumação deste objectivo», a Barragem de Girabolhos, o Parque de Campismo da Senhora do Desterro, a Casa do Clima, a requalificação da baixa do Rio Seia, o Centro Municipal de Operações de Socorro, a requalificação das estradas Seia-Eirô e Quintela-Santiago, a mudança da feira semanal, a construção de cerca de duas dezenas de etar´s por todo o concelho, e as obras já concluídas do Centro Escolar de São Romão e a Ludoteca Municipal. «É necessário, pois, considerou o dirigente, continuar o caminho de mudança do paradigma político, económico e social de forma a criar um sistema que gere entusiasmo, confiança e que mobilize todos, sem excepção». «Vamos, por isso, manter a ambição e a exigência, em matérias como o emprego, segurança e acessibilidades, conciliando o necessário e imprescindível apoio ao Governo, com o espírito de reivindicação e defesa dos interesses do nosso Concelho. E sempre que tal não for possível, é do lado do Concelho que ficamos», rematou.

 

Jornal Porta da Estrela

21.01.2011

publicado por PS Seia às 19:10
20 de Janeiro de 2011

As instituições sem fins lucrativos têm agora uma linha de crédito bonificado criada pelo Governo com o intuito de incentivar as iniciativas destas organizações de solidariedade social e criar novos postos de trabalho.

A nova ferramenta de trabalho das organizações sociais fica disponível na quinta-feira, de acordo com a portaria hoje publicada em Diário da República que cria e regulamenta o “Programa de Apoio à Economia Social”.

A medida do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social pretende "incentivar o desenvolvimento das actividades de natureza social e solidária das entidades que integram o sector social" através da criação de uma linha de crédito.

As instituições podem recorrer à linha de crédito para “investir no reforço da actividade em áreas existentes ou em novas áreas de intervenção”, modernizar “os serviços prestados às comunidades” ou modernizar “a gestão e reforço de tesouraria”.

O diploma sublinha que, nos casos de novos investimentos, as operações de financiamento são economicamente viáveis “desde que da aplicação das mesmas resulte a criação líquida de postos de trabalho”.

O valor máximo do crédito atribuído é de 100 mil euros, usado para financiar até 95 por cento do montante envolvido no projecto, define a portaria hoje publicada em Diário da República, que entra em vigor na quinta-feira.

Além das instituições particulares de solidariedade social, podem recorrer a esta linha as mutualidades, as misericórdias, cooperativas e associações de desenvolvimento local, assim como todas as outras entidades da economia social sem fins lucrativos.

publicado por PS Seia às 17:29
31 de Dezembro de 2010

O Partido Socialista em Seia, deseja a todos um Bom ano de 2011, renovando os compromissos de trabalho, vontade e determinação, em favor do nosso Concelho.

publicado por PS Seia às 18:06
30 de Dezembro de 2010

Ao terminar mais um ano, os socialistas de Seia provaram, mais uma vez, estarem com o seu concelho.

 

É em momentos de maior dificuldade que se vê quem está do lado da razão, do rumo certo, da correcção das decisões.

 

A ultima Assembleia Municipal, realizada no passado dia 27 de Dezembro, em que foram aprovadas as grandes Opções do Plano e o Orçamento para 2011, provou, de forma inequívoca, que os socialistas continuam a afirmar-se na defesa dos interesses do concelho, bem como, indubitavelmente, demonstrou a grande unidade que existe no seio do Grupo Municipal do Partido Socialista, demonstrada, de forma bastante expressiva, nas diversas votações.

 

O executivo socialista, liderado pelo camarada Filipe Camelo, viu, assim, a sua bancada de suporte na Assembleia Municipal, confirmar, mais uma vez, as propostas acertadas que levou a discussão e votação.

 

A aprovação do Orçamento para 2011 foi um acto de fundamental importância para o futuro do concelho de Seia. Com a consideração do Plano de Reequilíbrio Financeiro no Orçamento para 2011, evita perdas de tempo, proporcionando, uma vez aprovado, uma execução orçamental sem contratempos e demoras, nomeadamente uma rectificação ou alteração orçamental.

 

Mas, se a aprovação do Orçamento foi um momento decisivo para o concelho, importante foi também a aprovação de três moções, todas da iniciativa do Grupo Municipal do Partido Socialista.

 

Com efeito, foi aprovada uma moção em que se demonstrava grande apreensão pela problemática à volta da diminuição dos valores que o Ministério da Educação concede ao ensino privado e cooperativo, que afecta a Escola Evaristo Nogueira, bem como a que repudia a decisão de Srª Ministra do Ambiente de aumentar, com efeitos retroactivos a Janeiro de 2010, o preço da água e do saneamento, a pagar pelo Município de Seia e os restantes associados à empresa Águas do Zêzere e Côa. Por ultimo, a moção que recomenda alterações ao documento final do PROT-Centro, na medida em que as mesmas, a serem consideradas, posicionam melhor o concelho e a região em matéria de desenvolvimento futuro.

 

A aprovação, por unanimidade, de duas moções e a existência de apenas um voto contra numa delas, demonstrou que o Partido Socialista de Seia tomou a iniciativa correcta, afirmando-se, como sempre, como o Partido melhor colocado para defender os interesses do concelho e dos munícipes, seja qual for o partido no poder em Lisboa.

 

O ano que vai começar não será fácil. Mas, os socialistas não cruzarão os braços, como sempre, perante as dificuldades. Apesar destas, é sempre possível que a esperança fique, e que a união de vontades possa transformar 2011 num ano melhor do que a baixa expectativa com que começa aponta, em termos de conquistas.

 

A todos os socialistas e munícipes em geral, votos de um 2011 com muita saúde e vontade de fazer sempre melhor.

publicado por PS Seia às 17:25
29 de Dezembro de 2010

Ora ai está uma boa medida. No próximo dia 5 de Janeiro (quarta-feira), Seia vai dar mais um passo em nome da eco eficiência.

 

A Câmara Municipal, em parceria com a EDP, vai realizar-se uma acção gratuita de troca de lâmpadas no largo da Câmara.

 

Lança-se, desde já o repto, para que todos aproveitem esta campanha.

A ideia é trocar quatro lâmpadas incandescentes (ditas normais) por quatro economizadoras durante o seguinte horário: das 9h30 às 13h00 e das 14h30 às 16h30.

 

Aproveitem!

 

Pois, para além da medida ser amiga do ambiente, pela redução do consumo de electricidade e das emissões de Gases com Efeito de Estufa, a substituição de lâmpadas permite também poupar na carteira de todos nós.

publicado por PS Seia às 17:14
28 de Dezembro de 2010

Encontrar uma solução pós Protocolo de Quioto, que termina em 2012, foi um dos principais objectivos da Cimeira de Cancún, no México, organizada pela ONU. Mais longe do mediatismo da Cimeira de Copenhaga, mas revestida da mesma importância, Cancún parecia ter sido trespassada de morte muito antes de ter tido inicio e, apesar das decisões acordadas na

conferência, o que temos para já é muito pouco para garantir que não viremos a sentir os piores efeitos das alterações climáticas.

 

Parece-nos grave quando o mundo não quer dar o devido valor à problemática associada aos gases com efeito de estufa e às suas consequências. Se entre a UE começam a surgir vozes dissonantes, caso da Polónia ou Itália, a recente viragem política dos EUA ou a posição da China em não aceitar a monitorização internacional da aplicação das suas políticas climáticas parece-nos grave, constituindo um ataque a todas as políticas de sustentabilidade por tantos entoadas. Contudo a crise, sempre ela, criou um paradoxo na chamada "economia Verde". Se por um lado permitiu uma redução nas emissões de CO2, por outro, cavou os alicerces desta economia ao voltar a trazer à discussão assuntos como os subsídios às tecnologias mais eficientes. Contudo, estamos convictos que o caminho passa pela implementação de uma verdadeira política de sustentabilidade, e não só os chavões que nos habituamos a ouvir e a ensinar, e é por ai que deveremos seguir.

 

Nesse sentido, e pegando na lógica da implementação das agendas 21 locais e no bordão muitas vezes utilizado "pensar global, agir local" que o município de Seia resolveu por mãos à obra e pés ao caminho. Estamos convictos que a implementação de projectos como o Eco2Seia - Low Carbon City, onde se ambiciona implementar uma economia local associada ao mercado de carbono, conectada com as questões da eficiência energética ou acções como o EcoSaldo - Valorização dos Serviços dos Ecossistemas, que vai permitir lançar as bases para uma discussão séria e implementação de medidas nos territórios "produtores" de serviços de ecossistemas, vão permitir dar sustentáculo às políticas de sustentabilidade.

 

É difícil, nos tempos que vivemos, para não dizer mesmo impossível, convencer o simples cidadão a adoptar políticas e práticas amigas do ambiente simplesmente dizendo aquilo que ele já se habituou a ouvir e a ler. Contudo, se a estes factos conseguirmos associar um conjunto real de medidas que a curto e a médio prazo tragam retorno ambiental e económico então vamos ser ouvidos. Porque o sector privado, quer por questões associadas a eventuais rupturas na sua cadeia de fornecimento, quer por mera visão estratégica vai olhar para estes territórios "eco friendly".

 

É isso que queremos fazer em Seia, lançar um conjunto de inicitativas inovadoras que visam envolver, de imediato, a comunidade na redução dos consumos de energia e colocar o concelho na linha da frente da luta contra as alterações climáticas, tornando-se líder e exemplo a seguir por outros municípios e comunidades. É também isto que gostaríamos de dizer a quem esteve em Cancún e aos que estarão em Durban, na África do Sul em 2012… Nós estamos a agir local…. E vós, será que também o estão (já) a fazer?

 

Carlos Filipe Camelo,

Presidente da Câmara Municipal de Seia

Jornal de Negócios, 27.12.2010

publicado por PS Seia às 17:42
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
subscrever feeds
Posts mais comentados
13 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Caros Amigos,Aproveito a oportunidade para desejar...
NÃO ADMIRA QUE O PSD ESTEJA NESTE ESTADO. VEJAM QU...
ESTES COMENTÁRIOS JÁ EESTÃO FORA DE MODA. O PRESI...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
Hoje no frente a frente da SIC Notícias tive opor...
Pior era não fazermos nada! E o PS ficará sempre ...
blogs SAPO