Os Autores dos artigos aqui publicados estão devidamente identificados pelo editor.
03 de Agosto de 2009

Sócrates apresenta redução das desigualdades


 


"Esta legislatura traduziu-se numa redução das desigualdades e da pobreza em Portugal", afirmou o líder do PS, José Sócrates, salientando que tal "não aconteceu por acaso, mas porque houve um esforço do Estado ao nível da redistribuição e da justiça social".


 


Sócrates falava no dia 15 numa muito participada reunião com militantes da FAUL, citando dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) que mostram ter havido uma redução da pobreza e das desigualdades desde 2005. "Cada vez que o PS passa pelo Governo a sociedade portuguesa fica com menos pobres e com menores desigualdades sociais porque há melhores políticas sociais no país", disse, adiantando que "a taxa de pobreza em Portugal era de 20% no início da legislatura, em 2005, mas reduziu-se agora para os 18%".


 


O secretário-geral do PS explicou ainda que "na comparação entre os 20% mais ricos e os 20% mais pobres, esse indicador desceu para níveis muito significativos. O nível de 2008 era de 6,1%, quando em 2005 era de 6,9%". Por isso, pediu às forças da oposição que parem "de uma vez por todas com a demagogia e o embuste" de proclamar que as desigualdades e a pobreza aumentaram. Por outro lado, Sócrates apelou aos eleitores de esquerda que "aprendam a lição da História", em que a fraqueza dos socialistas em eleições ditou sempre governos de direita em Portugal.


 


"Está em jogo quem vai governar e só há duas forças que podem governar: ou o PS ou a direita, essa é a escolha", salientou, acrescentando que "aqueles que acham que enfraquecendo o PS ganha alguma coisa, aprendam a lição da História. Sempre que o PS se enfraqueceu, foi a direita a governar. Se nós queremos a esquerda a governar, a obrigação é fortalecer o PS". E reafirmou que "o PS quer um país moderno, tem essa ambição da mudança, da transformação, de andar para a frente e avançar. Mas queremos fazê-lo com toda a gente a bordo, não queremos deixar ninguém na beira da estrada, não queremos deixar ninguém para trás".

publicado por PS Seia às 16:47
Correção pelo proprio da anterior palavra---(assentando)---
eugenio matos
eugenio a 10 de Agosto de 2009 às 08:25
Será utopico falar em estudos de caso? Há muito caminho a precorrer no sentido das desigualdades e pobreza...revisionar conceitos, educação no verdadeiro sentido da palavra,e a real procura da felicidade não acentando apenas em valores economicos,politicos, culturais, religiosos, e outros.
eugenio matos
eugenio a 6 de Agosto de 2009 às 12:35
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
13 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Caros Amigos,Aproveito a oportunidade para desejar...
NÃO ADMIRA QUE O PSD ESTEJA NESTE ESTADO. VEJAM QU...
ESTES COMENTÁRIOS JÁ EESTÃO FORA DE MODA. O PRESI...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
Hoje no frente a frente da SIC Notícias tive opor...
Pior era não fazermos nada! E o PS ficará sempre ...
blogs SAPO