Os Autores dos artigos aqui publicados estão devidamente identificados pelo editor.
14 de Agosto de 2008

Factores que ajudam a explicar a recuperação do crescimento do PIB no segundo trimestre



1. Exportações continuam a subir, mas a menor ritmo


Longe vão os ritmos de crescimento do início de 2007, quando as exportações aumentaram acima dos 15%. Nos últimos meses, o ritmo de crescimento tem sido menor mas, ainda assim, positivo. Em Abril, as exportações cresceram 6,8% e, em Maio, 5,3%. O contributo para o aumento do PIB terá sido menor mas, mesmo assim, importante.



2. Portugal lidera subida na produção industrial


Em Junho, o índice que mede a produção industrial na zona euro caiu 0,5% face ao período homólogo, depois de uma queda de 1,8% em Maio. Em Portugal, no entanto, as notícias são boas. Portugal foi o país onde a produção industrial mais cresceu (3%) em termos mensais, embora em Maio tenha descido 6,6%. Face ao mesmo mês de 2007, o valor desceu 4,2%.



3. Vendas de camiões em alta, cimento recupera


As vendas de veículos pesados mantêm um ritmo de crescimento acelerado. Tanto em Abril como em Maio cresceram 11,4%, dando um contributo positivo para o aumento do investimento e do PIB. Já as vendas de cimento, um indicador próximo do investimento em construção, registaram uma subida de 5% em Abril, caíram em Maio, mas espera-se forte retoma em Junho.



4. Compras de bens de investimento a crescer


No segundo trimestre deste ano, as encomendas de bens de investimento não só cresceram, como aceleraram face ao trimestre anterior, contribuindo desta forma para o aumento do PIB. Apesar da crise, as empresas continuam a investir em equipamentos, uma tendência

publicado por PS Seia às 09:54


Economia e emprego voltam a crescer


Olhando para os números mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE) e do Banco de Portugal, é possível verificar que alguns indicadores de investimento e de exportações registaram um desempenho favorável no segundo trimestre.


 


Há sinais, sobretudo do lado do investimento e das exportações, de que a economia portuguesa terá evitado uma desaceleração no segundo trimestre, em termos homólogos, depois do desempenho decepcionante dos primeiros três meses do ano. Se assim for é de esperar que a criação de emprego também tenha continuado em terreno positivo.



As novas encomendas industriais domésticas de bens de capital subiram 17% no segundo trimestre; a produção industrial de máquinas e equipamentos caiu menos do que de Janeiro a Março; as vendas de cimento, também elas um indicador de investimento, revelam menor fragilidade; e as vendas de veículos pesados (camiões e autocarros) cresceram 11% em termos homólogos acumulados.


 


Os economistas explicam que o facto de a Páscoa ter sido extraordinariamente em Março, levou a que a actividade de Abril a Junho tenha acabado por beneficiar do efeito de calendário: houve mais dias úteis, logo produziu-se mais, reparam.

publicado por PS Seia às 09:52
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
13 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Caros Amigos,Aproveito a oportunidade para desejar...
NÃO ADMIRA QUE O PSD ESTEJA NESTE ESTADO. VEJAM QU...
ESTES COMENTÁRIOS JÁ EESTÃO FORA DE MODA. O PRESI...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
Hoje no frente a frente da SIC Notícias tive opor...
Pior era não fazermos nada! E o PS ficará sempre ...
blogs SAPO