Os Autores dos artigos aqui publicados estão devidamente identificados pelo editor.
04 de Outubro de 2006


O PS tem um rumo certo


 


José Sócrates, garantiu recentemente que não haverá, considerando os dados disponíveis neste momento, Orçamento de Estado rectificativo. A boa notícia surge para o nosso país com mais de três meses de antecedência em relação ao final do ano, um facto claramente indicador do rigor e da correcção que foram colocados na elaboração do Orçamento de Estado para o corrente ano. Mais: é também a evidência de que mais do que rigoroso a orçamentar, o Governo do PS é exemplar a executar aquilo que planeia e com que se compromete com os portugueses.


 


Este dado é tão mais importante quando todos sabemos que o Orçamento do presente ano cortou a prática reiterada e assumida dos últimos anos de desorçamentação, de suborçamentação, de receitas extraordinárias e de venda de património. Este facto, visto quase como uma novidade na cena política portuguesa, corresponde à normalidade com que o PS e o Governo têm liderado os destinos do nosso pais. Onde antes era instabilidade, desconfiança na economia e adiamento das decisões difíceis, hoje sabemos que contamos não só com estabilidade e confiança como com regularidade no funcionamento do Governo e das instituições.


 


Tudo indica, assim, que 2006 será o primeiro ano, desde 2003, em que não será necessária a apresentação e aprovação de um Orçamento suplementar, e em que as metas definidas - nomeadamente quanto ao défice - serão atingidas de uma forma transparente, sem truques e, acima de tudo, de uma forma que honra o sentido Estado com que o PS tem actuado no Governo e no Parlamento.


 


Mas 2006 é também o ano em que sabemos que no último ano foram criados em Portugal mais 50 mil postos de trabalho que contribuíram para uma saudada descida da taxa de desemprego em Portugal. Em simultâneo, os dados divulgados pelo INE, nos últimos dias, são indicativos de que o crescimento da economia portuguesa vai ultrapassar claramente as previsões feitas pela generalidade das organizações nacionais e internacionais. A boa notícia é complementada pela nota de que tal facto se deve, em grande parte, ao desempenho das exportações portuguesas!


 


Controlo das despesas públicas, diminuição do desemprego e um crescimento acima do esperado da economia portuguesa são seguramente mais do que boas noticias que José Sócrates vai levar ao próximo Congresso de PS de Novembro, certezas de que estamos no rumo do PS: modernizar Portugal.

publicado por PS Seia às 17:03
Outubro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
18
21
22
23
25
26
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
13 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Caros Amigos,Aproveito a oportunidade para desejar...
NÃO ADMIRA QUE O PSD ESTEJA NESTE ESTADO. VEJAM QU...
ESTES COMENTÁRIOS JÁ EESTÃO FORA DE MODA. O PRESI...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
O PARTIDO SOCIALISTA tem todas as condições para ...
Hoje no frente a frente da SIC Notícias tive opor...
Pior era não fazermos nada! E o PS ficará sempre ...
blogs SAPO